Categorias
Blog Giro Musical

SENTINELA QUASE ATIRA EM SOLDADO!

09_feb_segunda_guerra_mundial_13-11.jpgEm 1944, o Brasil enviou sua força expedicionária (FEB), um contingente de 25 mil homens, a monte Castelo, na Itália. Em uma daquelas noites tenebrosas, na volta de uma patrulha, um nervoso soldado virou para o sentinela e disse: “Esqueci a senha. Mas sou brasileiro, nío está vendo?” Entío o sentinela, engatilhando a arma, ordenou: “É brasileiro? Canta um samba.” E o expedicionário cantou, de pronto, um samba de Atalulfo Alves e Mário Lago: “Covarde sei que me podem chamar/ porque nío guardo no peito essa dor/ atire a primeira pedra ai ai ai/ aquele que nío sofreu por amor…”, livrando sua pele. Esse diálogo, relatado no livro do professor Arthur Loureiro de Oliveira sobre os 500 anos de música brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.